sábado, 28 de maio de 2016

Mulheres ao Volante






Danica Patrick da Nascar
Você sabia que mulheres ja pilotaram na Formula 1, Nascar e Formula Indy, e muitas delas venceram corridas e hoje elas dominam as pistas?

Não, então conheça as mulheres que embelezam as pistas e colocam marmanjos para comer poeira.

Maria Teresa de Filippis

A pioneira é Maria Teresa de Filippis que largou em 3 etapas da Fórmula 1 nos anos de 1958 e 1959, em uma época em que as mulheres sofriam muito mais com o machismo masculino. Ela era Italiana e pilotou para a Behra-Porsche e Maserati, infelizmente ela faleceu este ano co dia 8 de janeiro.

Lella Lombardi
Anos mais tarde, outra Italiana a veio para disputar Grandes Prêmios, a famosa Lella Lombardi. Ela é a mulher que mais disputou GPs na Formula 1 com 12 participações, entre 1974 e 1976. Ela correu March, RAM, Williams (atual equipe de Felipe Massa, Ex-equipe de Barrichello, equipe que deu os 2 últimos títulos de Piquet e o último carro de Ayrton Senna).

Divina Galica
A Inglesa Divina Galica tentou se classificar 3 vezes para disputar grandes prêmios na F1, infelizmente não conseguiu disputar nenhuma prova. Ela pilotou pelas equipes Surtees e Hesketh. Apesar de não ter tido grande sucesso nas pistas, ela participou de 4 Olimpíadas de Inverno (1964, 1968, 1972 e 1992), ela foi capitã do time feminino britânico de ski, também chegou ao recorde de velocidade em esqui alpino (125 mph). Ela transpirava esporte e velocidade.

Desiré Wilson
A Sulafriana Desiré Wilson talvez tenha sido a piloto da F1 coms mais sucesso, ela foi campeã Sul Africana de Fórmula Ford 2 vezes, foi 3 vezes 3 lugar nos campeonatos de Fórmula Ford 2000 na Holanda, Inglaterra e de Benelux. Além disso ela disputou provas na Fórmula Indy Lught, Fórmula Indy, CART, Fórmula 3000, Touring Car, Endurance. Traduzindo ela pilotou tudo que direito e que estava ao seu alcance, muito pilotos famosos e conhecidos, talvez não tenham a sua experiência.

Giovanna Amati
Giovanna Amati, outra Italiana, foi a última a tentar se classificar para uma prova de F1. Infelizmente não disputou nenhuma prova, inclusive no Brasil (1992), mas deixou seu nome gravado na história por ter competido em grandes campeonatos como a F3000 e F3, principais categorias antes da F1. Ela foi substituída pelo campeão do mundo de 1996 Damon Hill, filho de um dos pilotos mais famosos da história. Hoje ela é reporter esportiva.

Hoje a F1 tem algumas mulheres que pilotam em testes, como por exemplo:

Katherine Legge
Katherine Legge (Inglesa) talvez hoje seja um dos principais nomes feminos no esporte, com uma carreira invejável onde disputou a Atlantic nos Eua e ficou em 3º colocada no campeonato com 3 vitórias. Depois ela disputou a Champ Car e a Formula Indy com um bom aproveitamento, marcando pontos e incomodando muito os outros competidores. Aliás ela disputou 2 vezes a Indy 500 em 2012 e 2013. Após se aventurar pelas principais categorias do automobilismo, ela disputou a A1 GP que contava com 12 ex-pilotos da F1 e 6 ex-pilotos da F Indy e acabou em 3º no campeonato. Este ano ela disputou a 24 Hours of Daytona (Barrichello também participou) pela 3º vez, tendo 53º posição devido a falha mecânica, ela largou em 12º.
Se quiser seguir ela nas redes sociais, veja os links abaixo:
Twitter -> https://twitter.com/katherinelegge
Facebook -> https://www.facebook.com/katherineracing/?fref=ts

Carmen Jordá
A espanhola Carmen Jordá está no automobilismo há mais de 10 anos, já disputou provas em diversas categorias como a F3 espanhola e europeia, Le Mans, GP3, Indy Lights e hoje ela é piloto de testes da Renault (foi da Lotus também ano passado) e disputa corridas de Turismo na Europa. É um grande nome para assumir uma possível vaga na equipe Renault para 2017, quem sabe ela venha com tudo para mostrar ao mundo do automobilismo força feminina.
Ela também está nas redes sociais:

Facebook -> https://www.facebook.com/carmenjordaofficial/?fref=ts

Twitter -> https://twitter.com/carmenjorda

Instagram -> https://www.instagram.com/carmenjorda/



Susie Wolff
A Inglesa Susie Wolff, que é casada com o chefe da equipe Mercedes da F1, foi um grande nome para assumir uma vaga na F1, mas ela se aposentou no final de 2015. Mas ela foi piloto de testes de uma equipe rival de seu marido, a Williams (equipe de Felipe Massa) entre 2013 e 2015. Era um nome forte para assumir uma vaga, mas que infelizmente acabou não dando muito certo. Mas ela disputou provas em grandes campeonatos como a DTM pilotando uma Mercedes-Bens, F3 e F Renault.

María de Villota
Infelizmente a F1 já teve mulheres que vieram a sofrer acidentes graves, em um teste pela equipe Marussia, o carro de Maria acabou acelerando sozinho e ela bateu em caminhão que estava estacionado logo à frente. Ela acabou perdendo a visão do lado direito e vindo a falecer após 1 ano do acidente em 2013. Ela era espanhola e teve uma longa carreira, onde disputou provas pelas principais categorias do automobilismo.

Saiba mais no site oficial dela -> http://www.mariadevillota.es/

Pippa Mann
Neste domingo haverá a prova mais importante e famosa da Formula Indy, as 500 milhas de Indianápolis. Nesta prova está inscrita uma única participante feminina, a piloto Inglesa Pippa Mann. Ela ja disputou diversas provas na F Indy, está desde 2011, sem contar as outras categorias que ela já disputou como a Indy Lights (com 1 vitória), F Renault ( com 3 vitórias) e a Auto GP World Series. Mande sua torcida para ela através das redes sociais:

Facebook - > https://www.facebook.com/PippaMann/?fref=ts

Twitter -> https://twitter.com/PippaMann

Então não perca essa oportunidade de ver a 100º prova da F Indy, que será muito especial, e além disso contará com uma piloto mulher que pode fazer história e marcando o nome para sempre no troféu mais desejado do automobilismo americano. Ainda mais com um carro totalmente rosa como o dela, que lembra muito a Penélope Charmosa do desenho corrida maluca. Só podemos desejar que ela aperte o salto o mais forte possível e deixe os 32 marmanjos para trás. Para quem tiver vontade é só ligar a tv na Band às 13h no domingo.

Abaixo algumas outras pilotos que disputaram a F Indy.

Janet Guthrie
A pioneira a disputar a F Indy foi Janet Guthrie já nos anos 70, falhou em 2 tentativas de se classificar, mas participou 3 vezes (1977-1979) da prova mais importante da F Indy. Além disso ela disputou a Nascar outra grande categoria americana, durante 4 temporadas. Hoje ela tem 78 anos e continua acompanhando as corridas.

Ana Beatriz
Pra quem acha que é só na Europa e Estados Unidos que tem mulheres ao volante, o Brasil também tem a sua representante, Ana Beatriz. Ela atualmente disputa a Stock Car ao lado dos melhores pilotos do país, mas ja incomodou muitos pilotos em outros países. Começando no Kart em 2000 até 2003 com 1 título, após isso disputou 3 temporadas de F Renault (2003 à 2005) com uma 3 colocação no campeonato de 2005 com 3 vitórias e poles. Em 2008 ela conquistou algo muito importante para o país, foi 3º colocada na Indy light com 1 vitória e foi eleita a estreante do ano. Em 2009 venceu novamente 1 prova, mas terminou em 8º no campeonato. Após isso ela disputou 4 temporadas da F Indy conseguindo 14 top 20, e também correu a famosa 500 milhas de Indianápolis com posições sem muita expressão.

Danica Patrick
Talvez a piloto mulher mais famosa de todos os tempos. Ela ja disputou a F Indy e agora está na Nascar, seu nome é famoso nos Eua e no Brasil, Danica Patrick. Ela disputou mais provas que todas as outras mulheres que correram nessas duas categoria, com 1 vitória, 2 segundos lugares e 3 terceiros lugares na F Indy ela sempre foi muito bem nessa categoria. Além de pilotar para as melhores equipes ao lados dos melhores pilotos. Na prova mais importante da F Indy ela conseguiu um pódio com o 3º lugar em 2009 e acabou em 4º em seu ano de estreia em 2005. Hoje é possível acompanhar ela nas provas da Nascar, o equivalente com a Stock Car no Brasil, mas muito mais famosa no mundo. Além disso ela ja conquistou uma pole na categoria em 2013, na prova Daytona 500, o que seria o equivalente as 500 milhas de Indianápolis. Algo muito importante para o automobilismo. Resta torcer para ela conquistar a sua primeira vitória já em 2016 e talvez um título nos próximos anos. Siga Danica nas redes sociais:

Facebook -> https://www.facebook.com/DanicaPatrick/?fref=ts

Twitter -> https://twitter.com/DanicaPatrick


Além das citadas existem muitas outras como a Venezuelana Milka Duno, as americanas Lyn St. James e Sarah Fisher que disputaram provas da F Indy, sem contar na Europa nas categorias menores que conta com diversas mulheres ao volante. Quando um homem falar que mulher só pode pilotar fogão, mostre alguns exemplos acima, de mulheres que andam a mais de 300 km/h e algumas até 400 km/h e pergunte se ele é capaz disso.

Incrível não!

Nenhum comentário:

Postar um comentário