segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Artista transforma rostos em telas usando apenas maquiagem

A maquiadora-artista russa, Valeriya Kutsan, faz um trabalho impressionante. Ela transforma rostos em telas, inspirada em obras de grandes mestres da pintura.

 

O resultado é surpreendente e muito bonito de se ver. O VirgulaLifestyle adora arte =)
Dá uma olhada na galeria acima no trabalho de Valeriya e assista ao vídeo abaixo que mostra a artista com a mão na massa!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Especialistas respondem 10 dúvidas comuns sobre proteção solar

Segundo os dermatologistas, a quantidade ideal de protetor que deve ser aplicada no corpo é equivalente a uma xícara de café; menos que isso, a eficácia do FPS pode cair pela metade

Segundo os dermatologistas, a quantidade ideal de protetor que deve ser aplicada no corpo é equivalente a uma xícara de café; menos que isso, a eficácia do FPS pode cair pela metade

Foi dada a largada para o sol a pino e as altíssimas temperaturas. Com eles, a necessidade eminente de se proteger do sol corretamente. Para ajudá-la nessa tarefa diária, essencial, UOL Beleza conversou com médicos especializados em proteção solar para esclarecer dez questões que envolvem o assunto. A seguir, eles entregam informações importantes para você tirar proveito da temporada de calor sem correr riscos.

1 - Qual o FPS ideal para o dia a dia?

Uma pessoa com pele saudável que não tenha nenhuma dermatose como melasma, por exemplo, manchas de pele ou que não tenha feito tratamento estético que sensibiliza a cútis, pode utilizar um FPS 20 (para morenas jambo, mulatas e negras) ou 30 (para as peles mais claras). Considerando que a pessoa fique a maior parte do tempo em casa ou no escritório. A aplicação deve ser feita pela manhã e a reaplicação na hora do almoço, de preferência antes de sair para almoçar. Apesar de o Brasil ser um dos países mais ensolarados do planeta, a adesão ao protetor solar por aqui ainda é baixa – uma pesquisa realizada em 2012, pela Johnson & Johnson, identificou que apenas 31% das brasileiras usa protetor solar regularmente.

2 -  Como escolher o FPS ideal, em um dia de praia, de acordo com o tom da pele?

Pele clara e muito clara: FPS mínimo deve ser 50. E não se deve reduzir o fator de proteção ao longo dos dias de exposição ao sol porque a pele muito clara nunca bronzeia, fica sempre vermelha.

Morena clara: "Nos primeiros dias deve-se utilizar o filtro com fator elevado, de FPS 45 a FPS 60. À medida que a pele vai acostumando pode-se diminuir o fator de proteção, mas nunca usar um FPS menor que 30", explica dr. Bellini.

Morena jambo: Apesar de ser uma pele mais resistente, por precaução contra o envelhecimento e para preservar a saúde, recomenda-se que o FPS usado seja o 30.

Mulatas e negras: Podem manter o filtro entre o FPS 30 e 15 em todos os dias de exposição. A pele negra não sofre queimadura, mas necessita de proteção contra o envelhecimento precoce e o risco de câncer.

3 - FPS acima de 30 ou 50 funciona? A partir de que fator não faz diferença?

Segundo o Food and Drug Administration (FDA) – órgão norte-americano que fiscaliza medicamentos e alimentos – um FPS 30, aplicado corretamente, oferece quase 96% de proteção. "Acima disso, o ganho de proteção é mínimo", diz a dermatologista Um Sun Park, da SBD. Por outro lado, no Brasil existe a cultura de se usar pouco produto e nesse caso um FPS mais alto é mais seguro, como explica o dermatologista Marcelo Bellini, da SBD: "Usar uma quantidade menor com um FPS mais alto chega-se mais próximo à proteção solar ideal. Pessoas que têm manchas e tendência a câncer de pele precisam de proteção solar extra e devem usar sempre um FPS mais alto".

4 - Qual a quantidade de protetor solar ideal?

Há uma convenção de que no rosto deve-se aplicar uma colher de café cheia e no corpo uma xícara de café ou seis colheres de chá de protetor solar, considerando uma pessoa com cerca de 1,70m de altura. Na prática, o ideal é cobrir completamente a superfície da pele, mas não é o que acontece – de maneira geral, as pessoas tendem a aplicar bem menos que o recomendado. "Isso faz a proteção cair pela metade, em média. Um FPS 30, aplicado em quantidade insuficiente se torna um FPS 15", diz Bellini, que destaca: "As pessoas que têm propensão a manchas, tumores ou câncer de pele necessitam de proteção extra, isto é, um FPS o mais alto possível".

5 - Qual o intervalo correto para a reaplicação?

Muitas marcas já oferecem proteção imediata, mas, caso essa informação não venha comunicada na embalagem, é importante fazer a primeira aplicação 30 minutos antes da exposição ao sol. A reaplicação, em um dia de lazer sob o sol, deve ser feita a cada duas horas, mas o fato de mergulhar ou ficar algum tempo na água, praticar atividade física ou transpirar demais torna necessária a reaplicação na sequência, mesmo que o produto seja resistente à água. Essa indicação é para rosto e corpo.

6 - Qual a importância da proteção UVA?

A radiação UVA, apesar de não causar queimadura imediata e vermelhidão, como a UVB, penetra mais profundamente na pele causando envelhecimento precoce e, em longo prazo, câncer da pele. E ao contrário da UVB (que é mais intensa entre 10h e 16h), a radiação UVA é constante durante todo o dia e tem o poder de atravessar vidros (de automóveis, janelas...). Estudos científicos mostram que a radiação UVA é tão nociva quanto a UVB – não à toa, em junho de 2012, quando a Anvisa adotou novas regras para os produtos de proteção solar, uma das mudanças foi referente à proteção UVA, que deve vir comunicada no rótulo e ser no mínimo um terço do FPS.

7 - As versões em gel, spray e sérum protegem como os cremes?

Sim, os protetores são submetidos a testes para comprovar sua propriedade de filtrar a radiação ultravioleta e nesse processo o que é analisado são os princípios ativos e não o tipo de veículo. Porém, a dermatologista Um Sun Park, da SBD, destaca: "O veículo creme, no entanto, geralmente oferece uma melhor capacidade de resistir à água, suor e fricção".

8 - Filtro solar manipulado é igual aos industrializados?

Pode ser sim, desde que se tenha a prescrição de um médico criterioso e a fórmula seja feita em uma farmácia confiável. Mas há ressalvas. "O problema é que nos manipulados são acrescentadas muitas outras substâncias como ativos regeneradores, matificantes, hidratantes, antioxidantes que podem comprometer a estabilidade e a eficácia da fórmula", declara a dermatologista Flávia Ravelli, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. E existem mais detalhes entre essas duas versões. "A Anvisa exige da indústria a comprovação do FPS e da proteção UVA, o que não é exigido para os formulados, por isso não há como saber ao certo qual o FPS e a proteção UVA que um produto manipulado oferece. Portanto, o ideal é usar um protetor solar industrializado", afirma Un Sun.

9 - Qual o protetor mais indicado para as peles oleosas?

São as versões em gel, gel-creme, sérum e mousse, que são leves e fluidas. "Os ativos fotoprotetores são oleosos e podem aumentar a oleosidade natural da pele, causando desconforto e até acne. Portanto, as palavras-chave na hora de comprar um protetor solar, para esse tipo de pele, são: toque seco, efeito mate, oil free, gel e controle de oleosidade", diz a dermatologista Um Sun Park, da SBD.

10 - Além do protetor, quais são as formas efetivas de se proteger do sol?

Existem muitas e não custam nada. "Proteção solar é um conjunto de atitudes, e muito simples, como usar chapéu, camiseta, respeitar o horário mais indicado para tomar sol, ficar na sombra e usar óculos", resume o dermatologista Marcus Maia, coordenador do Programa de Combate ao Câncer da Pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). O médico dá algumas dicas: chapéu com abas de 7,5 cm a 12 cm protege também o colo, a camiseta ideal deve ser 100% poliéster ou poliamida, porque as de algodão deixam passar o sol; os óculos devem ter proteção UV de 400+ (é uma convenção de segurança). Dr. Marcus lembra que a maioria das óticas tem medidor para identificar se a lente tem proteção e muitos fabricantes comunicam isso na armação das lentes.

Fonte: UOL

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Chapéus também podem compor ‘look urbano’. Copie o visual das famosas

Os chapéus migraram das praias para os ‘looks urbanos’ de Angélica, Demi Lovato, Jessica Alba e Anne Hathaway. Veja dicas e aprenda a usar os modelos que conquistaram o visual das famosas

Foto: Chapéus também podem compor ‘look urbano’ / Crédito: Foto-montagem

Com o início da temporada de calor, um item volta a fazer parte do guarda-roupa feminino: o chapéu. O acessório - principalmente os modelos panamá, fedora, clochê, boater e bowler - migrou da praia para a cidade e já faz parte dos looks de Giovanna Lancellotti, Angélica, Alessandra Ambrosio e Jessica Alba. “O chapéu é um acessório estiloso. A presença dele, apesar da versatilidade - de poder ser usado na cidade -, tem que ser justificada no look. Por isso, o ideal é que seja usado ao ar livre”, diz Bia Paes de Barros, editora de moda da CARAS.

O modelo e o material do chapéu devem ser escolhidos a partir do look do dia. “Os modelos de feltro combinam com roupa pesada, com peças de alfaiataria, por exemplo. Já o nylon e a palha são mais leves”, comenta Bia. O acessório pode acompanhar um jeans casual como o de Anne Hathaway ou fazer parte de uma produção leve e sofisticada, como a da stylist Rachel Zoe - que combinou a peça a uma bolsa da Chanel. A única recomendação é respeitar a leveza do acessório e usar com vestidos, jeans, jardineira, bermuda ou saia.

À noite, o acessório também está liberado. “Mas é melhor que esteja inserido em um contexto praiano ou pode ‘pesar’ no look”, aconselha a editora. E independentemente do modelo ou material, vale a pena apostar na personalização com lenços, broches e laços.

 

                   

 

Fonte: Caras

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Entenda a diferença entre cabelo seco e ressecado

Cabelo danificado é um problema comum a muitas mulheres. Contudo, antes de iniciar um tratamento, o hairstylist Luiz Eduardo, do Centro de Formação Profissional (CEFOP), no Rio de Janeiro, orienta a buscar a resposta para a seguinte pergunta: afinal, o cabelo é seco ou está ressecado? Segundo ele, isso fará toda a diferença na hora de melhorar o aspecto dos fios.

O profissional explica que o cabelo seco é aquele onde as glândulas sebáceas são hipofuncionais, ou seja, produzem pouca oleosidade natural. Já o ressecado é consequência do uso excessivo, ou de forma inadequada, de produtos químicos que acabaram por danificar a estrutura da fibra capilar.

É aconselhável dar atenção em ambos os casos. No caso do cabelo seco, o ideal é fazer hidratação frequentemente e utilizar xampu e condicionador com hidratante.

No caso de quem sofre com cabelo ressecado, o hairstylist indica um tratamento de reconstrução da fibra capilar, que reflita diretamente na saúde dos fios. 

Cabelo seco é aquele que produz pouca oleosidade natural

Quem tem cabelo naturalmente seco deve optar por xampu e condicionador específico

No caso de cabelo ressecado, tratamentos de reconstrução são mais indicados

Uso excessivo ou a forma inadequada de produtos químicos pode deixar os fios ressecados

Uso excessivo ou a forma inadequada do secador e a chapinha podem deixar os fios ressecados

Fonte: TERRA

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Conheça os melhores exercícios para praticar na gravidez

Gravidez não é motivo para deixar o sedentarismo se instalar. Pelo contrário, a prática de exercícios físicos pode trazer muitos benefícios à gestante. Mexer o corpo melhora o preparo físico cardiopulmonar, diminui as dores e incômodos comuns à gestação, melhora o equilíbrio e até mesmo prepara a gestante para o parto e o pós-parto. Mas antes é necessário consultar o ginecologista para que ele diga se a atividade física está liberada, já que algumas condições como pressão alta e placenta baixa restringem a prática de exercícios. "Também é importante ressaltar que não importa o exercício que a gestante esteja fazendo, a frequência cardíaca nunca deve passar de 140bpm, para garantir a segurança dela e do bebê", explica o ortopedista Lucas Ribeiro, da maternidade São Luiz.
A maioria dos equipamentos de ginástica fornece o monitor de batimentos cardíacos. Mas existem aparelhos que podem ser usados no pulso para medir a frequência cardíaca e garantir a segurança da gestante. A seguir, conheça os melhores exercícios para as futuras mamães.

mulher grávida caminhando no parque com o marido - Foto Getty Images

Caminhada
Esse é o ótimo começo para as futuras mamães. Segundo os especialistas, a caminhada melhora o condicionamento cardiovascular, aumenta o fluxo sanguíneo para os músculos e diminui o estresse. A fisioterapeuta Eliana Dumont, que atua na clinica Da Matta Fisio, em Belo Horizonte, explica que a caminhada pode ser feita com tranquilidade, mas respeitando certos limites. "A superfície deve ser regular, a frequência cardíaca deve estar dentro do recomendado e a temperatura ambiente deve estar abaixo de 38°C", explica a fisioterapeuta.
Caso a caminhada seja na esteira, a gestante deve certificar-se de que a área das pisadas é larga o suficiente para que não haja desequilíbrio após o terceiro trimestre de gestação, quando a mulher precisa manter as pernas mais abertas para caminhar. A frequência e a duração da atividade vão depender da condição de cada gestante. Os benefícios já podem ser observados na caminhada feita três vezes por semana durante 40 minutos.

mulher grávida correndo na praia - Foto Getty Images

Corridas leves
Mulheres que já praticavam corrida antes da gestação podem continuar com o hábito durante os primeiro meses de gravidez, desde que corrida seja bem leve e respeite a frequência cardíaca adequada. Porém, por ser uma atividade de impacto com maior risco de quedas, a prática é recomendada apenas para o primeiro trimestre de gestação. "Durante o período gestacional ocorrem mudanças no centro de gravidade e aumento da massa corpórea, e isso vai alterar a postura, a marcha e o equilíbrio da mulher", conta Eliana. Por conta disso, o melhor a fazer é procurar um médico antes de começar a correr para excluir os riscos. Recomenda-se a corrida leve de duas a três vezes por semana durante 30 minutos.

grávida fazendo pilates - Foto Getty Images

Pilates
Apesar de ser uma das atividades mais indicada para as gestantes, a futura mamãe deve respeitar seus limites na aula de pilates. Existem diversos exercícios que são contraindicados para gestantes por conta da posição e do esforço que exigem. O correto, portanto, é buscar um fisioterapeuta que seja especializado na modalidade para gestantes.
"Um dos maiores benefícios do pilates é que ele trabalha o músculo do assoalho pélvico e a respiração, fatores essenciais para que o parto seja mais tranquilo", explica Eliana. O exercício vai inclusive ajudar na redução da diástase abdominal, que acontece quando os músculos abdominais se separam por estarem sustentando muito peso ou por terem se esticado muito - uma complicação comum na gravidez e no pós parto. A recomendação para a gestante é praticar pilates de duas a três vezes por semana durante uma hora.

grávida na piscina - Foto Getty Images

Natação
Nadar também está entre as melhores opções para as gestantes que querem se exercitar, pois o impacto e o risco de lesões são menores na água. Por ser uma atividade que exige certo preparo físico, a preferência é para as mulheres que já faziam algum tipo de atividade física antes de engravidar.
De acordo com o ortopedista Lucas Ribeiro, nada impede que as atletas de primeira viagem invistam nessa modalidade, desde que respeitem os próprios limites. "Na natação a gestante precisa soltar e puxar a respiração em um determinado ritmo, o que somado as alterações posturais pode causar desconforto", completa Lucas. Nesses casos, recomenda-se a mudança de atividade ou a diminuição do ritmo. A frequência deve ser de duas a três vezes por semana durante 30 minutos.

mulher fazendo hidroginástica - Foto Getty Images

Hidroginástica
A hidroginástica também está entre as melhores atividades para as gestantes. Os exercícios da modalidade relaxam e diminuem o estresse, o risco de quedas é mínimo e a chance de sofrer algum tipo de lesão muscular ou articular é muito baixa.
A fisioterapeuta Eliana Dumont explica que a temperatura da água não pode estar acima de 31°C, porque pode levar a vasodilatação e aumento da pressão sanguínea, favorecer desmaios e provocar o aumento excessivo da temperatura do bebê. Além disso, o pH da água tem que estar entre 7,2 e 7,6 - se estiver fora desses valores perde a eficácia na eliminação de bactérias, favorecendo irritações nos olhos e aumentando o risco de infecção urinária. Para se certificar que o pH está correto, é importante se informar sobre o tratamento da piscina na qual faz as aulas.
Gestantes podem fazer hidroginástica de duas a três vezes na semana durante uma hora por dia.

bicicleta ergométrica com encosto para as costas - Foto Getty Images

Bicicleta normal ou ergométrica?
A melhor forma de pedalar quando se está grávida é na bicicleta ergométrica. O ideal é fazer os exercícios numa bicicleta com encosto para não sobrecarregar a lombar e manter o tronco na posição ereta - ao segurar no guidão a coluna fica arqueada, favorecendo dores e lesões musculares. Além disso, pedalando na ergométrica o quadril oscila menos do que em uma bicicleta normal, o risco de quedas também é menor. "A gestante deve estar bem posicionada e a bicicleta regulada, tomando cuidado com a angulação do joelho, que não deve esticar todo e nem dobrar muito", declara Eliana. A frequência deve ser de duas a três vezes por semana, durante 40 minutos.

grávida praticando ioga em cima da cama - Foto Getty Images

Yoga
Segundo os especialistas, as posturas da yoga alongam e tonificam os músculos, relaxam as articulações e aumentam a flexibilidade corporal, ajudando a gestante a se adaptar às transformações físicas da gravidez.
O alongamento que a yoga proporciona é um dos benefícios mais importantes para a gestante, já que seu centro de equilíbrio muda e ela passará a forçar músculos que antes não usava tanto, diminuindo as dores na coluna. Os exercícios de respiração da yoga aumentam a circulação da gestante - fazendo com que o organismo funcione melhor para mãe e para o bebê. "Os movimentos estimulam o cérebro a produzir endorfinas que melhoram o humor da grávida e impulsionam o funcionamento dos rins, minimizando a retenção de líquidos", explica Lucas.

grávida levantando dois halteres com a orientação de um personal - Foto Getty Images

Musculação com restrições
A prática não é uma das mais recomendadas para gestantes, pois a modalidade prioriza o fortalecimento dos músculos externos quando a grávida deveria se preocupar com os músculos internos, pois são eles que garantem mais estabilidade. Mas se a mulher já fazia musculação antes da gravidez e quiser continuar com o exercício, não há problemas, desde que sejam seguidas as recomendações médicas. "É necessária a retirada das séries de abdominais do treino, que são contra indicação absoluta para as gestantes, e diminuição da carga e de repetições das séries", alerta Lucas. 

Fonte: UOL

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Tratamento keràstase com Ovas do Caviar: Ritual Chronologiste

Novo tratamento da Kérastase que você encontra aqui no Salão Cotirô Cosméticos!

caviareumadiliciaaaaa

A marca francesa Kérastase acaba de trazer para o Brasil um tratamento luxuoso para cabelos desgastados, ressecados e fragilizados por processos químicos, uso repetitivo de escova e chapinha ou ainda pela exposição excessiva ao sol.

Usado por celebridades, o Chronologiste reproduz as propriedades de reestruturação e revitalização do caviar. Mas apesar de inspirado, o produto que promete cabelos renovados, profundamente nutridos e visivelmente saudáveis não leva as ovas de peixe na composição.

São bolinhas, inclusive muito parecidas com o caviar de verdade, que contêm os mesmos ativos nutritivos do caviar: vitamina E, ácidos graxos e ceramidas para renovar a fibra capilar e proteger os fios, antioxidantes para proteger das agressões externas, entre outras propriedades para hidratar e suavizar os cabelos.

O diferencial da máscara de caviar é que ela não trata somente os fios, mas também age hidratando e equilibrando o couro cabeludo para fortalecer os cabelos desde a raiz.

O tratamento com máscara de caviar só pode ser feito no salão, já que exige um preparo especial e aplicação cuidadosa. As bolinhas devem ser misturadas a uma máscara-creme somente no momento do uso.

Ao contrário dos produtos de hidratação convencionais, o creme de caviar para os cabelos é aplicado diretamente no couro cabeludo para depois ser espalhada no comprimento dos fios. Como não dissolvem completamente na mistura, as bolinhas precisam ser massageadas pelo comprimento das mechas de cabelo.

Depois de espalhado produto, é preciso ficar sete minutos com a touca térmica. Depois, os fios recebem um pouco de água para abrir as cutículas e potencializar a penetração do produto. Mais cinco minutos com a touca térmica e finalmente, é hora de enxaguar e conferir o resultado.

O tramento traz resultados incríveis e é realmente um luxo usar caviar nos cabelos e ter fios mais leves e brilhantes.

Ligue para o salão Cotirô Cosméticos.

Rua: Jerônimo Coelho 173 – Centro de Florianópolis
Fone Salão de Beleza (48) 3223-0455 ou (48) 3223-0759

Horário de funcionamento:
Segunda à Sexta das 08:30 às 19:30.
Sábado das 08:30 às 14:30 (Fechado aos domingos)