segunda-feira, 11 de março de 2013

Caspa Nunca Mais

Saiba como prevenir esse mal que atinge muito homens.

Por ser uma doença mais propícia aos homens, a caspa deve ser tratada de maneira adequada ao couro cabeludo masculino. Os dias de baixas temperaturas são um convite para os banhos quentes e demorados. Entretanto, o couro cabeludo acaba sendo o mais prejudicado, pois aumenta-se a produção de sebo pelas glândulas sebáceas, acarretando em dermatite seborreica, conhecida como caspa, ou seborreias, em casos mais graves. Por isso, é necessário tratar e prevenir os flocos brancos para que eles não causem momentos de desconforto.

Entenda os motivos

Apesar da caspa ser considerada uma doença, ela não é contagiosa. Na maioria dos casos, ela é diagnosticada como pele morta, em flocos pequenos e oleosos que se soltam do couro cabeludo e se espalham pelos fios, podendo chegar aos ombros.

De acordo com a terapeuta capilar Sheila Bellotti, esta descamação está associada a vários distúrbios,... incluindo pele ressecada, psoríase e eczema. “Elas são muito frequentes nas estações mais frias e atingem 50% da população, pelo menos uma vez ao ano. O estresse, a ansiedade e maus hábitos, como dormir com os cabelos molhados, podem se associar a elas”, explica a dermatologista Mônica Linhares.
No entanto, segundo o dermatologista Fernando Passos de Freitas, a caspa também pode ser provocada por fatores genéticos, resíduos de produtos capilares ou por contaminação através do fungo Malassezia globosa. Os sintomas se agregam a uma coceira permanente na cabeça e ao enfraquecimento e queda dos fios.

Baixas temperaturas

Considerada as mais sensíveis do corpo humano, as células do folículo piloso sofrem com as mudanças bruscas do tempo e, por isso, provocam danos à saúde dos cabelos e do couro cabeludo. Para tentar manter a temperatura equilibrada, o corpo aumenta a transpiração e também a produção de óleo, uma das proteções naturais da pele. “Esse aumento pode provocar oleosidade excessiva, acarretando na concentração de fungos e bactérias, levando à queda dos fios”, explica a Dra. Sheila Bellotti.

À disposição deles

Comparado às mulheres, os homens apresentam uma produção maior de gordura nos cabelos e, por isso, os fios acabam ficando mais oleosos, incentivando o aparecimento da caspa. “Podemos considerar que os rapazes, por usarem cabelos mais curtos, são mais propensos a mostrarem o estado dos fios, e quando estes apresentam os flocos, aparecem mais. Além disso, o homem também tem um couro cabeludo mais frágil, o que aumenta ainda mais essa tendência”, explica Sheila.

A Pityriasis simplex capillitii, conhecida como uma caspa mais simples, pode ser acompanhada de outras patologias em diversas áreas do corpo. Segundo Sheila, esse tipo surge geralmente entre os 10 e 25 anos e alguns estudos mostram que a doença pode melhorar após os 45 anos ou, caso contrário, persistir até a velhice.

Para seguir à risca

Os tratamentos indicados, como aqueles com argilas, provitaminas B5 e ingredientes calmantes, devem ser feitos com alguns cuidados indispensáveis. Segundo a hairstylist Brigitte Revollo, a doença deixa a cabeça mais sensível e irritada e, por isso, alguns procedimentos não devem ser feitos em casos muito graves. “Todo processo químico deve ser elaborado com cautela. Aquele que estiver com possíveis alergias ou irritações extremas deve fazer um tratamento dermatológico antes. Já a descamação controlada pode receber algumas técnicas”, explica.

“Para prevenir a caspa, use xampus específicos para cabelos oleosos, ou os que são especializados na remoção delas, pois é necessário retirar a oleosidade do cabelo. Lembrando que a caspa também pode ser minimizada adotando uma alimentação saudável, com baixo teor gorduroso e bebendo muita água”, afirma Fernando.

Para as pessoas que já sofrem com o problema, o ideal é usar os xampus de alcatrão, que combatem a seborreia. Também se deve evitar passar produtos que irritam o couro, como os sprays de cabelo ásperos, finalizadores e gel, e para os homens, os bonés e chapéus estão proibidos, já que abafam e dificultam a circulação do ar. Lavar os cabelos diariamente também pode ser um grande aliado, pois ajuda a remover a sujeira e todos os resíduos que se acumulam, evitando a oleosidade excessiva.

Na opinião do hairstylist Sidney Akira, antes de fazer processos de coloração, relaxamentos e escovas progressivas em clientes com caspas deve-se conversar primeiro com um dermatologista, para não agravar ainda mais a situação. “No salão existem diversos produtos para couro cabeludo com descamações, porém, as soluções específicas sempre ficam por conta dos profissionais indicados”, afirma.

by Silvia Matins

Hair Styling

Nenhum comentário:

Postar um comentário